domingo, 6 de maio de 2012

Falando ainda em Futebol...


E ganhou o bom futebol, quem quis jogar bola se deu bem, e assim não poderia dar outro resultado senão o empate neste clássico. Quem jogou pra frente fez gol. E não foi nada tático que mudou o jogo, foi qualidade técnica. E não existe esquema tático que de jeito na falta de qualidade técnica.

O Furacão começou o jogo como a maioria queria, com uma escalação que agradou a todos. Mas o Pablo estava improvisado na direita. Antes do jogo ninguém disse um “ai” do time, depois todo mundo sabe o que tinha que ser feito. Assim começamos pressionando e dominando o jogo, chegamos varias vezes dentro da área e, de novo, perdemos gols fáceis. Furlam perdeu um cara a cara com o goleiro, e na outra jogada chutou de longe quando tinha pelo menos dois companheiros para fazer o gol sozinho dentro da área.

Com o passar do tempo o time verde começou jogar entre nosso meio campo e os volantes, existia um buraco muito grande ai e eles tocavam a bola como queriam, porque o Baier não marca e só cerca, mas não chegavam dentro da nossa área. E em um lance desses o jogador deles vem pelo meio sem combate algum e chuta de fora da área e faz um gol meio esquisito, mesmo assim depois disso só entraram na nossa área mais uma vez durante todo o primeiro tempo.

A gente empata logo e continua dominando, mas o segundo gol não sai por vários erros nossos. Na volta do segundo tempo o menino Taiberson entra e junto com Liguera da um calor na zaga deles. Fazemos o segundo, e nesta altura Ricardinho já nem é mais atacante, é um meia que fecha os espaços por ali. Eles continuam só tocando a bola sem agredir muito.

Neste ponto com dois a um acho que era a hora do Carrasco agir e ele não se esconde, age. Mas me decepciona, em vez de por o time na pressão como sempre fez quando estava ganhando faz uma substituição tirando o Ricardinho que já era meia e colocou o Zezinho por ai, mas continuamos em cima deles.

Depois sim recuou um pouco o time tirando o Liguera e colocando o Renan, que foi mal de novo e levou nosso time para o buraco. Os seus erros de passes sistemáticos fazem com que a bola não fique com a gente e assim não temos sequencia para chegar à frente. E na marcação só falha. Eles se lançam ao ataque e era a hora de matar o jogo no contra ataque, mas o time com Renan no meio não tem mais força para atacar.

Se eu pudesse eleger um único motivo para a derrota votaria na entrada dele, mas um jogo é uma soma de fatores, e hoje tivemos alem das mudanças, a arbitragem como sempre, nossos erros nas finalizações, as mudanças que não deram certo e por ai vai. Sem falar nos desfalques, Guerrón, Edgar e Gabriel fizeram falta sim.

Mas graças ao Carrasco hoje temos um grupo e ninguém lembrou dos desfalques, espero que a vida do Carrasco seja longa no CAP, prefiro perder jogando futebol para frente do que perder como perdem a maioria dos técnicos brasileiros. 

Prefiro perder com suas “loucuras”, tipo escalar um centroavante de lateral direito, quando ele não tem material humano com qualidade técnica para escalar do que ficar se amedrontando e recuando como fazem a maioria aqui no Brasil. Agora vamos a Minas jogando futebol de novo.

Abraços

2 comentários:

  1. Carrasco é um Cara "louco" prá muita gente, mas que considero inovador...

    ResponderExcluir
  2. Bom Dia,

    Gostaríamos de lhe fazer uma proposta, caso tenha interesse em conhecê-la pedimos a gentileza de que entre em contato conosco pelo e-mail divulgacao@jurua.com.br.

    Atenciosamente,
    Alex Chagas
    Juruá Editora

    ResponderExcluir